caramujo
caravela

Em 1960 deu-se início à construçao de um passadiço na muralha da calheta para facilitar a atracagem das embarcações. Os trabalhos não correram como era esperado, uma das cargas para rebentar com a rocha não explodiu, não esperaram pela maré cheia, como foi dito pelo empreiteiro, para desativar a carga e ela rebentou. Do acidente sairam dois feridos, um numa perna sem gravidade e outro numa mão que teve de ser hospitalizado, isto deu-se em Junho.
O empreiteiro foi Francisco da Costa Beja Junior.

passadico

Em 1961 começa a funcionar provisoriamente o Parque de Campismo, sendo oficialmente aberto em 1963. A partir daí, na época balnear, Sines passa a ter um aumento significativo de população. Deixa de funcionar por volta de 2014.

campismo
campismo
campismo

Locais emblemáticos de Sines que foram desaparecendo ao longo dos tempos.

A partir de 1971 irá dar-se uma reviravolta na pacata vila de Sines. Os pescadores sempre ambicionaram e pediam a construção de um porto de abrigo para que as suas embarcações ficassem em segurança, na altura dos vendavais. Quando finalmente se falou na construção desse porto, não pensaram que seria o que hoje existe, um porto industrial que se tem desenvolvido ao longo dos anos.

porto-sines

A partir da década de 1972 Sines sofre um desenvolvimento grande. Bairros são construidos para suportar a chegada de trabalhadores e suas famílias, que veem ingressar nas empresas que foram contratadas para as obras que se irão desemvolver.

É no ano de 1978 que começa a laboração da refinaria e do porto industrial.

Durante o mês de Fevereiro de 1978, dão-se uma série de temporais, havendo um mais forte que destrói o molho oeste.
O caricato de tudo isto foi o aviso dos pescadores, pois da maneira como o molho estava a ser construído, quando fizesse um temporal grande, não aguentava. Os italianos, funcionários da Condote, firma que ficou com a empreitada, não acreditavam.

O posto da Guarda Nacional Republicana que se encontrava no castelo de Sines, sai para outro lugar, em 1981. Mais tarde o local serve para instalar o museu.

O mercado Municipal é inaugurado a 20 de Dezembro de 1981.

A Sociedade Musical União Recreio e Sport Sineense reorganiza -se a 1 de Maio de 1975 e inaugura a sede em 1 de Maio de 1982.




A Sociedade Filarmónica em Sines teve antecedentes em 1846, fruto do desejo de “progresso” de um grupo educado de Sines, mas foi criada em 1898.
Em 1898 Sines gozava de um crescimento económico sustentado pelo desenvolvimento das indústrias da cortiça e das conservas. Um grupo de sineenses ilustres, como João Gonçalves Vilhena ou João Alexandre Nunes, cria então a Sociedade Filarmónica Sineense, a qual animava as festas da elite local.
As primeiras décadas do século XX são conturbadas para a Filarmónica. Portugal e a Europa viviam momentos difíceis: a Implantação da República e a crise trazida pela Grande Guerra trouxeram instabilidade social e problemas económicos. A Sociedade teve momentos de dissolução e de reorganização, como a que ocorreu em 1926. Em 1928 a banda e o Sport Clube Sineense fundiram-se. Os protagonistas foram, nesta ocasião, Higino Guisado Espada e António Clemente Soares, entre outros. A banda teve a sua saída oficial do Estabeleciemnto de Banhos Quentes em 19 de Junho de 1927 (sessão da Câmara Municipal de Sines de 1927/06/21).
Mas a actividade democrática dos filarmónicos e da sua direcção, bem como o novo nome da sociedade (União Musical Recreio e Sport Sineense), eram demasiado provocantes para a Ditadura Militar e o Estado Novo. A sociedade foi dissolvida em 1945, e os instrumentos ficaram à guarda da Câmara Municipal.
Com o 25 de Abril as saídas esporádicas da banda tornaram sistemáticas. Uma nova refundação devolveu a banda à população. Hoje a filarmónica mantém uma escola de música e marca presença em todos os acontecimentos relevantes no concelho. Os nomes de mestre Bento e de Durval Prata destacam-se neste período.

Este texto foi retirado do arquivo municipal da C.M.S.

É só em 1984 que é inaugurado, o que os pescadores tanto ambicionavam, o porto de pesca, com as condições necessárias para um bom funcionamento.

Por volta de 1986 entra no ar a rádio pirata 107 com emissões mais ou menos regulares. Tem mais tarde problemas técnicos que não conseguem resolver.
Para poderem continuar vão falar com a direcção dos Bombeiros Voluntários de Sines para dar continuidade ao projeto e com a hipótese de conseguir o alvará. É então que nasce a Rádio Sines que começa a emitir a partir do edifício da coorporação, em 1988 ainda como rádio pirata. Estas emissões, duram mais ou menos um ano, porque a partir de 24 de Junho de 1989 a Rádio Sines passa oficialmente a emitir as suas emissões regulares sendo preponderante na divulgação e promoção da cidade.

radio-sines